Vacinar seu pet em casa é muito mais prático e seguro!

Levar os pets para vacinar é sempre uma tarefa que exige certo planejamento.

É uma coleira aqui, outra guia ali... E a aflição é redobrada quando se cuida de mais de um filhote, pois é preciso decidir entre aventurar-se a levar a turma toda de uma vez ou levar cada um em dias ou horários diferentes.

Isso tudo exige tempo, paciência e, muitas vezes, sequer encontra-se disponibilidade para dar conta do recado.

Foi pensando justamente nisso que a Dra. Bruna optou por prestar serviços em domicílio, incluindo a rotina de vacinação.

Basta você entrar em contato por mensagem de WhatsApp, direct no Instagram, chat ou encaminhar um e-mail para agendar o dia e o horário que for mais adequado para você e pronto!

Uma breve explicação sobre a importância da vacinação!

 

É de conhecimento de todos que vacinar os pets é muito importante. Mas você sabe o porquê e quais são os riscos que o seu animalzinho passa a correr quando essa prática é deixada de lado? Então, vamos, juntos, entender um pouco mais!

 

Bom, quando os filhotinhos nascem, na maioria das vezes, eles mamam da fêmea lactante o colostro (início do leite materno), o que lhes garante a imunidade através dos anticorpos da mãe. Mas essa imunidade não dura muito tempo e, por isso, temos de vaciná-los para estimular seu organismo a criar os próprios anticorpos.

Umas das formas de prevenção contra doenças são as vacinas, sendo que cada uma delas tem indicação específica para patologias diversas. A proteção é feita por meio da imunização, independente do fato de o animal ter ou não acesso à rua ou se convive com outros animais.

Importante ressaltar que essa imunização é cíclica, portanto, deve-se respeitar a periodicidade regular e realizar a vacinação anualmente.

Como elas funcionam?

Todas as vacinas são desenvolvidas a partir de bactérias e vírus, que são causadores de diversas doenças. Elas são aplicadas no corpo do animal (que ainda não desenvolveu por conta própria os anticorpos) e, assim, vai induzir o organismo a produzir uma defesa para determinada doença. Essa defesa é a produção dos anticorpos contra aquele agressor que está tentando “invadir” o corpo do animal. Desta forma, com a defesa previamente formada, caso o pet entre em contato com aquele tipo específico de agressor futuramente, o corpo do animalzinho estará resistente e pronto para atacar o invasor, ficando livre de ser acometido pela doença.

Quais vacinas seu pet deve tomar?

Algumas vacinas são obrigatórias em cães e em gatos, mas não são as mesmas.

As de caráter essencial em cães são a V8 ou V10 e a antirrábica; para gatos são a V3, V4 ou V5 e antirrábica. De caráter não essenciais são a de gripe, leishmaniose e giárdia para cães. Um protocolo diferente é adequado para a espécie ou idade no seu pet.

Para obter melhores esclarecimentos sobre dúvidas relativas às vacinas, o profissional veterinário deve ser consultado para poder avaliar e indicar as vacinas corretas que deverão ser administradas em seu pet.

As vacinas de V8 é para a imunização contra as seguintes doenças:

·        Cimonose;

·        Parainfluenza;

·        Adenovirose-2;

·        Parvovirose;

·        Coronavirose;

·        Dois tipos de Leptospira: Canicola e Icterohaemorrhagiae. Sendo que a V10 inclui mais duas cepas de leptospira raras no Brasil (Grippotyphosa e Pomona).

As vacinas V3, V4 e V5 complementam uma à outra, sendo a V5 a mais completa, capaz de proteger contra:

·        Rinotraqueíte;

·        Calicivirose; 

·        Panleucopenia;

·        Clamidiose;

·        Leucemia viral felina. 


Protocolos vacinais de cães e gatos

Cães Filhotes:  3 doses de V8, 1 dose contra raiva, 2 doses contra tosse dos canis, 2 doses contra giardíase.

Cães Adultos: 1 dose de V8, 1 dose contra raiva, 1 dose contra tosse dos canis, 1 dose contra giardíase.

Gatos Filhotes: 3 doses de quádrupla , 1 dose contra raiva.

Gatos Adultos: V1 dose de quádrupla, 1 dose contra raiva.

Servicos.png

VACINAS