Buscar
  • Bruna Dias

Vacinação antirrábica: está na hora da vacina do seu gato e cachorro

Atualizado: 30 de out. de 2020



Neste ano de 2020, o Estado de São Paulo adiou a campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos em razão da pandemia de Covid-19. A campanha acontecia de agosto a setembro, e agora não há previsão para uma nova data.


A raiva é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida de animais para o homem.

A raiva é fatal para os homens e animais!!!


A doença é mais comumente transmitida pela mordedura de um animal raivoso. Muitos casos têm acontecido em cães e gatos que mataram morcegos.


O período de incubação da doença, tanto nos animais como nas pessoas, é de até duas semanas quando os primeiros sintomas aparecem. Vale lembrar que a raiva nos cães e gatos não tem cura, existem raríssimos casos de cura somente em seres humanos.


Os sintomas mais comuns da raiva canina são:

· Agressividade

· Paralisia

· Debilidade

· Problemas motores


Como prevenir a raiva canina:

A imunização é a melhor forma de prevenir a doença. A vacina antirrábica é obrigatória e indicada após os quatro meses do animal, e deve ser repetida com reforços anuais por toda vida do pet. Normalmente, nos meses de agosto e setembro é o período de vacinação, que coincide com a data da campanha. Por isso, mesmo sem campanha é de responsabilidade do tutor verificar se a vacina está vencida e realizar a vacinação na data correta.


Em caso de mordida ou arranhadura por mamíferos desconhecidos, é preciso procurar imediatamente um serviço de saúde. Nos casos com indicação de tratamento (vacina ou soro), o médico fará o encaminhamento para uma das unidades de referência que fazem a aplicação.